Viewing posts from: October 2016

Como utilizar a intranet para gerir projetos?

A rede local de computadores – a intranet – é uma das tecnologias mais eficientes para facilitar a comunicação entre os funcionários de uma empresa, além de veicular informações importantes no ambiente corporativo. Mas ela pode ser muito mais produtiva quando usada também dentro do plano estratégico da organização, com a função de gerenciar projetos.

Com o grande volume de projetos que as empresas administram, a intranet pode ser especialmente útil na mobilização dos diversos profissionais. Acompanhe neste post como essa tecnologia pode facilitar os processos na gerência de projetos!

Implemente a intranet como meio de operação de aplicações internas

Pouco adiantaria implementar uma rede local na empresa e os funcionários não terem acesso aos diversos recursos que ela oferece. Por isso, a intranet precisa estabelecer uma conexão entre as equipes e as aplicações disponíveis na plataforma. Essas ferramentas devem ser práticas e úteis às tarefas que os funcionários realizam.

Essas aplicações podem envolver programas de desenvolvimento profissional, treinamento, ferramentas de pesquisa e fóruns de discussão que sejam complementares aos projetos em curso na empresa.

Essas são soluções eficazes para o gestor habilitar profissionais na execução de projetos, acompanhar e sanar as dificuldades que talvez apresentem no percurso.

Cuide da aparência da plataforma

As empresas costumam apresentar aos clientes sites com um belo design e cheio de funcionalidades. Mas, quando produzem conteúdo para sua equipe interna, a situação muda, com plataformas difíceis, sem nenhum atrativo.

Para motivar os funcionários a acessarem os recursos e informações da intranet, é necessário que a empresa apresente um layout intuitivo e um visual atraente. Dessa maneira, é mais provável que eles sintam-se mais envolvidos na estratégia empresarial.

Produza conteúdo interno relevante e de qualidade

Em seu site, sua empresa certamente produz conteúdo de qualidade a fim de atrair novos clientes. O mesmo princípio deve aplicar-se à produção de conteúdo para o público interno, que deve ter acesso a informações relevantes ao projeto e às estratégias da empresa, de acordo com cada departamento.

Os gestores podem ainda estimular a produção de conteúdo por parte das próprias equipes, gerando um clima colaborativo e envolvente. Esse é um ótimo recurso para divulgar projetos e trabalhar em cima das dificuldades e necessidades da empresa.

Monitore o andamento dos projetos por meio da intranet

A intranet pode ser usada por gestores para reunir informações e avaliar o desenvolvimento dos projetos em escala global, por equipes ou por funcionário. Isso é essencial para descobrir onde estão as falhas e determinar qual tipo de intervenção é mais adequada.

Isso pode ser feito, por exemplo, implantando um sistema de gestão de tarefas ou controle de atividades. Dessa forma, os funcionários e equipes poderão lançar na plataforma tarefas que estão em curso ou que já foram concluídas, delimitando prazos ou metas.

As informações reunidas por meio da intranet facilitarão o gerenciamento de projetos e a tomada de decisões.

Escute sua equipe e atenda às suas necessidades

Durante o gerenciamento de projetos, é essencial avaliar o desempenho dos diversos setores da empresa e descobrir quais são suas dúvidas e dificuldades. O portal intranet é um aliado nessa pesquisa, pois os gestores conseguem ter uma resposta rápida, em tempo real, integrando suas diversas equipes.

Dadas as dificuldades, a empresa poderá desenvolver estratégias ou soluções que podem ser implementadas por meio da própria plataforma.

É inegável o valor que a intranet tem na integração dos departamentos da empresa, na mobilização dos funcionários e numa gestão de projetos muito mais fácil e ágil.

Uma ferramenta adicional que tem apresentado ótimos resultados no trabalho colaborativo são as redes sociais corporativas. Já ouviu falar? Entenda mais sobre elas no artigo "4 benefícios de uma rede social corporativa para sua empresa".

Read more

4 erros que desmotivam os vendedores de sua empresa

Gestores modernos mantêm o foco o tempo todo no cliente, buscando atendê-lo da melhor forma possível, pois sabem que uma boa impressão é a chave para fidelizar e atrair mais negócios. Mas isso não significa deixar os vendedores de lado. Tão importante quanto cuidar do cliente é evitar que os vendedores se sintam abandonados ou desvalorizados. Nem sempre é fácil adotar técnicas motivacionais e manter o moral da equipe elevado no dia a dia, mas alguns erros são imperdoáveis e podem comprometer o desempenho, gerando insatisfação e diminuindo o grau de comprometimento das pessoas para com a empresa. Saiba quais são as práticas que todo gestor deve abolir para não desmotivar seus vendedores!

1. Ausência de objetivos

Falta de propósito ou metas confusas é uma das principais reclamações na hora do cafezinho, quando os colegas costumam trocar ideias e dizer uns aos outros como se sentem em relação ao trabalho. Muitos se perguntam: “o que nós estamos realmente fazendo aqui? Nosso esforço faz alguma diferença no resultado final?”. Estabelecer metas e objetivos claros é fundamental para direcionar as pessoas e fazer com que entendam que seu trabalho contribui para os objetivos estratégicos da empresa.

2. Planejamentos feitos sem nenhum envolvimento dos vendedores

Manter os vendadores afastados de todas as decisões importantes, como definição do processo de vendas, metas, estratégias de segmentação do mercado, campanhas de marketing ou outras ações que podem ser planejadas,  é receita certa para a desmotivação. Alguns gestores e donos de empresas podem ser extremamente centralizadores, acreditando que o controle e a imposição de sua visão de negócio é a única forma de manter a empresa nos eixos, mas estão errados! Vendedores e outros colaboradores precisam tomar parte no planejamento, pois, do contrário, seu envolvimento será praticamente nulo. Ninguém gosta de ser coadjuvante o tempo todo. Um bom líder sabe que é preciso levar em conta as opiniões daqueles que estão à sua volta, valorizando a iniciativa e a diversidade de pontos de vista.

3. Negligência com a capacitação

Primeiro dia de trabalho. Tudo é novidade e o novo funcionário luta para encaixar-se, encontrar seu lugar, compreender o que se espera dele, fazer amizades e aprender sobre a cultura e os processos da empresa. Mas os dias vão passando, os resultados passam a ser cobrados e a sensação de desorientação, que deveria diminuir, só faz aumentar em alguns momentos. Situações assim acontecem o tempo todo, e a culpa não é do vendedor. A falta de treinamento e capacitação pode minar a autoestima do profissional e tirar dele toda a vontade de se sair bem na empresa. Logo, invista em capacitação e treinamento de seus vendedores!

4. Aversão à inovação

Alguém aparece com uma ideia interessante, uma abordagem inteiramente nova para problemas antigos que a organização enfrenta. Entretanto, acostumado ao seu “jeito” de ser e de ver as coisas, o gestor prefere manter o status quo. Afinal, “sempre fizemos assim e não vamos mudar agora, pois estava dando certo…”. A baixa tolerância e o medo em relação às mudanças desestimulam os vendedores, pois transmitem a mensagem de que não adianta tentar encontrar soluções mais eficientes, pois o gestor irá resistir a mudança e teimar em suas convicções. As pessoas querem ser ouvidas, desejam testar seus conhecimentos, aprimorar processos. Sem isso, o que resta é a rotina e a sensação de que por mais que o profissional faça, nunca as expectativas da gestão serão atendidas. E então, você já enfrentou situações parecidas nas empresas por onde passou? Deixe um comentário neste post e compartilhe suas experiências! Banner para fazer download do e-book "Processo de Vendas: Dicas e Técnicas."

Read more

Como fazer um treinamento em vendas capaz de otimizar a conversão de clientes?

A realização de treinamento em vendas é indispensável para qualquer negócio que deseje otimizar a conversão. Vendedores mais qualificados conhecem mais sobre os produtos, sobre os clientes e sobre técnicas de venda, o que facilita todo o processo que leva o cliente a adquirir um produto ou solução. Fazer o treinamento certo, entretanto, exige alguns cuidados estratégicos, de modo a garantir que todos os colaboradores se tornem plenamente capacitados. Pensando nisso, esse artigo traz algumas dicas de como fazer um treinamento eficaz para a conversão. Confira!

Atente-se às necessidades dos colaboradores

Para que o treinamento em vendas aumente a conversão, é fundamental que ele seja voltado para suprir as necessidades específicas da equipe de vendas. Se um determinado grupo de vendedores domina os conhecimentos sobre os produtos, mas não foi capacitado em relação às técnicas de vendas, o treinamento deve ser mais focado nessa segunda abordagem. Por isso, vale a pena fazer uma análise de dados, de históricos de vendas e também das dificuldades relatadas pelos próprios colaboradores. Sendo assim, colher feedback também é uma atitude importante para saber qual abordagem utilizar no treinamento.

Acerte na duração e na abordagem

Nem sempre um treinamento muito longo é a melhor saída, da mesma forma que um treinamento muito aprofundado pode não ressoar junto aos colaboradores. Ao mesmo tempo, treinamentos muito curtos ou muito rasos não transmitem conhecimentos o bastante. Para evitar cair em uma dessas situações, é fundamental encontrar qual duração e abordagem de treinamento atendem completamente às necessidades dos colaboradores. Feito sob medida, o treinamento tem mais chances de otimizar a conversão.

Invista no reforço contínuo do aprendizado

Existe a crença de que uma vez que o colaborador tenha concluído o treinamento, ele está plena e continuamente capacitado para realizar as vendas. Embora a aquisição de conhecimento seja relevante, é preciso realizar um reforço contínuo para que o aprendizado seja realmente incorporado à realidade do profissional. Investir no reforço contínuo do aprendizado, portanto, significa colocar, constantemente, o colaborador em situações relacionadas aos conhecimentos recebidos no treinamento. Também é importante trabalhar a motivação para que o colaborador esteja disposto a usar esse conhecimento de maneira progressiva.

Coloque o treinamento em prática

Um treinamento teórico é necessário, mas ele não é suficiente para gerar mais conversão. Por mais atualizada ou completa que seja a teoria, ela ainda não abarca todos os detalhes e situações que ocorrem em um processo de vendas real. Para aumentar a efetividade do treinamento, portanto, é benéfico colocá-lo em prática. Faça com que os colaboradores testem seus conhecimentos em simulações de venda ou mesmo em processos reais. Fazer isso garante que o conhecimento seja assimilado mais facilmente.

Alinhe a estrutura de vendas para o novo aprendizado

Não adianta oferecer um treinamento em vendas altamente eficiente para otimização de conversão se os colaboradores não possuem a estrutura necessária para colocá-lo em prática. Por exemplo: imagine que um treinamento foi voltado para o uso estratégico do CRM. Nesse caso, é imprescindível que o time de vendedores tenha acesso completo ao CRM, para que apliquem o que foi passado no treinamento. Outras mudanças podem incluir a forma de recebimento de feedback, de estabelecimento e controle de metas e assim por diante — há muito o que investir no setor de vendas. O que se torna realmente indispensável é que ambiente de trabalho e treinamento estejam alinhados para que o aumento de conversão aconteça. Agora que você já sabe como fazer um ótimo treinamento em vendas, capaz de otimizar a conversão, ficará mais fácil ter vendedores que proporcionem melhores resultados para o negócio e de maneira eficiente! Gostou do artigo de hoje? Então aproveite para aprofundar mais no assunto e conhecer sobre como a tecnologia pode ajudar sua equipe de vendas agora mesmo!     Banner para fazer download do e-book "Processo de Vendas: Dicas e Técnicas."

Read more