4 erros que desmotivam os vendedores de sua empresa

Gestores modernos mantêm o foco o tempo todo no cliente, buscando atendê-lo da melhor forma possível, pois sabem que uma boa impressão é a chave para fidelizar e atrair mais negócios. Mas isso não significa deixar os vendedores de lado. Tão importante quanto cuidar do cliente é evitar que os vendedores se sintam abandonados ou desvalorizados.

Nem sempre é fácil adotar técnicas motivacionais e manter o moral da equipe elevado no dia a dia, mas alguns erros são imperdoáveis e podem comprometer o desempenho, gerando insatisfação e diminuindo o grau de comprometimento das pessoas para com a empresa. Saiba quais são as práticas que todo gestor deve abolir para não desmotivar seus vendedores!

1. Ausência de objetivos

Falta de propósito ou metas confusas é uma das principais reclamações na hora do cafezinho, quando os colegas costumam trocar ideias e dizer uns aos outros como se sentem em relação ao trabalho. Muitos se perguntam: “o que nós estamos realmente fazendo aqui? Nosso esforço faz alguma diferença no resultado final?”.

Estabelecer metas e objetivos claros é fundamental para direcionar as pessoas e fazer com que entendam que seu trabalho contribui para os objetivos estratégicos da empresa.

2. Planejamentos feitos sem nenhum envolvimento dos vendedores

Manter os vendadores afastados de todas as decisões importantes, como definição do processo de vendas, metas, estratégias de segmentação do mercado, campanhas de marketing ou outras ações que podem ser planejadas,  é receita certa para a desmotivação. Alguns gestores e donos de empresas podem ser extremamente centralizadores, acreditando que o controle e a imposição de sua visão de negócio é a única forma de manter a empresa nos eixos, mas estão errados!

Vendedores e outros colaboradores precisam tomar parte no planejamento, pois, do contrário, seu envolvimento será praticamente nulo. Ninguém gosta de ser coadjuvante o tempo todo. Um bom líder sabe que é preciso levar em conta as opiniões daqueles que estão à sua volta, valorizando a iniciativa e a diversidade de pontos de vista.

3. Negligência com a capacitação

Primeiro dia de trabalho. Tudo é novidade e o novo funcionário luta para encaixar-se, encontrar seu lugar, compreender o que se espera dele, fazer amizades e aprender sobre a cultura e os processos da empresa. Mas os dias vão passando, os resultados passam a ser cobrados e a sensação de desorientação, que deveria diminuir, só faz aumentar em alguns momentos.

Situações assim acontecem o tempo todo, e a culpa não é do vendedor. A falta de treinamento e capacitação pode minar a autoestima do profissional e tirar dele toda a vontade de se sair bem na empresa.

Logo, invista em capacitação e treinamento de seus vendedores!

4. Aversão à inovação

Alguém aparece com uma ideia interessante, uma abordagem inteiramente nova para problemas antigos que a organização enfrenta. Entretanto, acostumado ao seu “jeito” de ser e de ver as coisas, o gestor prefere manter o status quo. Afinal, “sempre fizemos assim e não vamos mudar agora, pois estava dando certo…”.

A baixa tolerância e o medo em relação às mudanças desestimulam os vendedores, pois transmitem a mensagem de que não adianta tentar encontrar soluções mais eficientes, pois o gestor irá resistir a mudança e teimar em suas convicções. As pessoas querem ser ouvidas, desejam testar seus conhecimentos, aprimorar processos. Sem isso, o que resta é a rotina e a sensação de que por mais que o profissional faça, nunca as expectativas da gestão serão atendidas.

E então, você já enfrentou situações parecidas nas empresas por onde passou? Deixe um comentário neste post e compartilhe suas experiências!

Banner para fazer download do e-book "Processo de Vendas: Dicas e Técnicas."

Comentários