Entenda as diferenças entre o Azure e o Amazon

A computação em nuvem ganha cada vez mais espaço entre empresas de todo o mundo. A cada dia, mais corporações transferem suas operações de data centers próprios para fornecedores externos, e o crescimento desse mercado é traduzido por um número: em 2015 US$16.5 bilhões circularam entre os principais fornecedores.

Durante muitos anos, a Amazon dominou esse mercado com uma operação até dez vezes maior do que seus principais concorrentes. Mas com os recentes investimentos da Microsoft, a Azure tem ganhado espaço e, apesar de ainda ser menor que a rival, começa a destacar-se como uma excelente opção.

Continue lendo este artigo e entenda as principais diferenças entre o Azure e o Amazon:

Capacidade de cálculo e armazenamento

Essas são, normalmente, as características de servidor que mais preocupam os consumidores. A Amazon oferece instâncias EC2 que podem ser adaptadas com um grande número de opções, moldando-se às necessidades específicas de cada usuário.

Enquanto isso, a oferta da Microsoft Azure é centrada em torno de suas Máquinas Virtuais (VMs), com outras ferramentas, como Cloud Services e Gerenciador de Recursos para ajudar a implantar aplicativos na nuvem com maior rapidez e agilidade.

Máquinas Virtuais são “computadores dentro de computadores”, ou seja, com apenas uma máquina física é possível rodar simultaneamente diferentes sistemas operacionais. Isso garante maior agilidade nos processos e constitui um grande benefício para os usuários.

Características específicas

Uma das vantagens mais citadas do Azure é a capacidade de uma empresa conectar o seu data center diretamente à nuvem por meio da criação de aplicativos. A simplicidade com que os gestores de rede podem executar essa ação é apontada como uma característica extremamente positiva.

Além disso, o servidor conta com muitos aplicativos e softwares, o que facilita a configuração e reduz a necessidade de comprar uma licença para colocá-la na nuvem da empresa.

Outras vantagens do Azure são a análise de dados e o ambiente de desenvolvimento e teste. A hospedagem de aplicativos web e mobile também chama a atenção, junto com o armazenamento, backup e capacidade de recuperação de dados.

Já o ponto positivo da Amazon é a sua carteira de clientes, que conta com nomes de peso, como o Governo dos Estados Unidos e a gigante do entretenimento digital Netflix. Apesar disso, o Microsoft Azure também tem a NBC News e a fabricante de automóveis Ford.

Investimento necessário

Uma boa notícia para os gestores de TI é a constante queda nos preços de ambos fornecedores. De acordo com a consultoria Gartner, a maior demanda e capacidade de gestão das duas maiores empresas do segmento possibilitam que as necessidades individuais de cada cliente sejam atendidas com um custo muito similar.

Para entender melhor quanto investimento pode ser necessário para seu negócio, ambas oferecem calculadoras digitais que levam em conta cada especificidade. Você pode acessar a da Microsoft Azure aqui e a da Amazon nesse link.

Escolhendo o melhor fornecedor

Escolher a melhor fornecedora de cloud computing depende das necessidades específicas de cada negócio e mercado. Em alguns casos, empresas utilizam diferentes produtos para segmentos distintos de atuação. De qualquer maneira, existem diferenciais básicos que ajudam a tomar a melhor decisão.

Como o melhor caminho pode variar de situação para situação, é indicado entrar em contato com os fornecedores para saber qual solução adapta-se melhor à sua realidade e ao seu bolso. Entre em contato com nossa equipe e tire todas as suas dúvidas!

 

Comentários